O Design Thinking é uma forma inovadora de pensar em seu negócio. Ele permite solucionar os problemas e desafios da sua empresa investindo em uma abordagem estratégica.

A expressão ganhou força ao ser utilizada em 1969 no livro “The Science of The Artificial”, do autor Herbert A. Simon e na obra Experiences in Visual Thinking do Robert McKim. Mais tarde, em 2009, foi usada na prática pelo CEO da empresa IDEO, Tim Brown, quando abordou o tema em um TED Talk. Desde então, o assunto começou a se popularizar e hoje em dia faz parte das boas práticas do mundo dos negócios.

Grandes marcas, como Apple e Nike, investiram em Design Thinking e obtiveram resultados surpreendentes nos últimos 10 anos. Esse fato também despertou a curiosidade de muitas empresas e profissionais sobre o assunto e como é possível aplicar em seu negócio.

Entenda, neste artigo, o que é e como aplicar o Design Thinking em seu produto ou serviço. Além disso, vamos explicar as etapas principais para gerar resultados.  

 

Vamos entender o que é Design Thinking

Por não ser um método e, sim, uma abordagem, o Design Thinking tem como proposta principal trabalhar o processo criativo de seus projetos. Além de pensar em soluções estratégicas para os possíveis problemas e desafios que o seu produto enfrente.

Em suma, o caminho revolucionário do Design Thinking surgiu para provocar o desenvolvimento de soluções cada vez mais inovadoras. Ultrapassa a estética, é uma forma de entender, sentir e compreender o desenvolvimento do seu produto ou serviço.

 

Etapas do Design Thinking

O Design Thinking é um processo criado para ser pensado de forma coletiva e colaborativa. Isso envolve a perspectiva de empatia com os interessados em seu produto.

Listamos como são classificadas as etapas durante essa abordagem:

Etapa 1: Imersão

Esse é o momento de mergulhar de cabeça no assunto… é necessário pesquisar a fundo em todos os dados necessários a respeito do seu produto ou serviço. A partir disso é hora de entender as informações e necessidades do seu consumidor, que podem se transformar em oportunidades.

O fator mais importante na etapa de imersão do Design Thinking é o processo empático de pensar nas pessoas. A ideia consiste em considerar esse público consumidores diretos do seu produto. É preciso, portanto, entender o que eles precisam, absorver suas experiências e comportamentos. Tudo isso para definir a sua personal final.  

Etapa 2: Ideação

Após a análise e aplicação de filtro em todos os dados coletados, segue-se para a ideação. É nesse momento que o público-alvo é definido para estudar – de maneira colaborativa – como será o processo de criação das soluções para o assunto em questão.  

O principal foco desta etapa é explorar o lado criativo das soluções, onde o Design Thinking destaca a importância de diversos profissionais – de outras áreas – fazerem parte do brainstorming. A variedade de ideias, interpretações e pontos de vista vão enriquecer o processo e gerar práticas inovadoras que um grupo de pessoas, com pensamentos parecidos, dificilmente iriam conseguir.

Etapa 3: Prototipagem

É hora de validar as ideias criadas para filtrar quais podem passar para o estágio concreto de testes dos produtos idealizados. Não significa o final do processo do Design Thinking, e sim, o momento de revisitar todas as etapas anteriores simultaneamente.

Os testes das ideias vão impulsionar a criação das soluções inovadoras. A ideia é reduzir as incertezas do projeto e aplicar todos os ajustes necessários.  

Etapa 4: Implementação

É nesse momento que os testes de prototipagem que tiveram resultado positivo e o produto pode ser lançado no mercado. Ao seguir todas as etapas do Design Thinking, nota-se que o índice de rejeição é naturalmente reduzido e, por sua vez, a aceitação será muito maior em relação ao seu público.

 

Custo-benefício do Design Thinking

Investir no Design Thinking é ter uma garantia de um baixo custo de investimento. Porém, o grande desafio, neste caso, é fazer com que se crie uma cultura frequente dentro de sua empresa. A grande ideia é estruturar a metodologia para incentivar a criação de práticas inovadoras a fim de melhorar seus resultados com o marketing digital.  

Leia também: Marketing de Conteúdo (A nova chave para seus negócios)

– – – – – – – – – – –

Diz aí o que achou deste artigo… Se possível, compartilhe com seus amigos ou liste novas sugestões para gente. Amamos a tecnologia também!

Siga-nos nas redes sociais. 😉