fbpx

Descubra como melhorar o desempenho do seu site WordPress com técnicas de SEO

É muito importante estar bem posicionado nos sites de busca. Mas como fazer isso? Aplicando técnicas SEO (otimização para mecanismos de busca, na tradução) no conteúdo de um site. Com esse recurso, é possível se tornar autoridade no assunto e ficar bem rankeado. 

Para auxiliar no posicionamento nos motores de busca, selecionamos as principais práticas de SEO em WordPress. Adotando essa estratégia, o desempenho do site irá aumentar exponencialmente. 

 

Conteúdo:

 

Como funciona SEO para WordPress?

O primeiro passo para começar a implementar uma estratégia SEO para WordPress é baixando um plugin especializado para isso. Um dos melhores do mercado com essa função é o Yoast. Ele faz uma análise do conteúdo e dá informações de como otimizar, que vai desde repetição de palavras até tamanho de cada um dos parágrafos. 

 

Por que utilizar SEO com WordPress?

Como diria o ditado popular: “tempo é dinheiro”. As pessoas estão na internet e querem respostas rápidas para suas dúvidas e solução que se resolva num passe de mágica. Ela não vai ficar quarenta minutos procurando por algo que precisa em cinco. 

Com uma estratégia SEO em WordPress, é possível entregar um conteúdo exatamente do jeito que o usuário precisa: com respostas e soluções rápidas. Dessa maneira, o desempenho do site pode crescer e gerar mais lucros.

 

Checklist de técnicas SEO no WordPress

São inúmeros técnicas de SEO que podem ser usadas num site WordPress. Não é necessário aplicar todas as 63 que serão indicadas. Faça uma análise qual se encaixa com as necessidades do site.

 

1. Tenha um sitemap

O SEO não é apenas a estruturação de textos. Com um sitemap, será possível deixar o site inteiro estruturado. Como um mapa, ele irá ajudar o robô de busca e o usuário navegar e encontrar páginas do site. 

Há duas maneiras de fazer o sitemap de um site: sitemap.XML e sitemap.HTML. A diferença entre eles é bem simples. O XML é o mapa voltado para o robô de busca, ao contrário do HTML, que é voltado para o usuário comum. 

  • Ative a configuração do mapa do site XML: o mapa vai fazer com que o robô encontre as páginas do site com maior facilidade. Quanto mais organizado a arquitetura do site, melhor para o motor de busca.

 

2. Breadcrumb para otimizar site

O termo Breadcrumb faz referência a um dos contos de fadas mais famosos do mundo: João e Maria. Na história, os irmãos jogam migalhas de pão para indicar caminho pela floresta. O Breadcrumb no SEO faz basicamente a mesma coisa. Ele indica o caminho que o usuário fez no site. 

Com essas informações, é possível traçar uma estratégia de navegação estrutural. Criar caminhos para que o usuário navegue pelo site e acesse diversas páginas. 

Breadcrumb irá auxiliar em escolher categorias, subcategorias, elementos visuais do site e até mesmo no estilo da fonte.

 

3. Utilize o Google Analytics

Uma das melhores ferramentas para administrar um site é o Google Analytics. Eles dão todo tipo de informação do site. Desde simples estatísticas de quantas pessoas acessaram o site até quais links apertaram. 

Além de ser uma ferramenta que pode ajudar a conferir se a estratégia SEO está dando certo ou não, ela também pode auxiliar a montar o plano SEO. Quais são os assuntos que interessam o público? Quais os links que mais interessam o usuário? Qual horário o site tem mais acesso? 

Todas essas informações podem auxiliar a montar um plano de ação para que o usuário tenha uma experiência melhor no site e encontre com mais facilidade também.

 

4. Nofollow em links de afiliados

Se você tem um blog, por exemplo, e possui diversas parcerias com afiliados, saiba que isso pode influenciar no rankeamento nos sites de busca. Às vezes, os links de afiliados no texto pode gerar perda de posições e tirar a autoridade do blog. 

Para isso não acontecer, use o Nofollow nos links. Dessa maneira, o site estará falando para os motores de busca não levarem o hiperlink em consideração no rankeamento.

 

5. Nome do domínio

O domínio é uma das coisas mais importantes de um site. Para o SEO, ele faz uma grande diferença. Um dos primeiros itens que os algoritmos levam em consideração é justamente o domínio. Ele é antigo ou novo? O domínio é uma palavra chave forte? Qual a relevância do domínio? 

Só com o nome do site, é possível estar bem rankeado. Por isso, sugerimos ter um especialista em SEO logo no início do site. Ele poderá ajudar o site a ficar com um bom rankeamento desde o início.

  • TLD: é como se chama a parte final do domínio. O nosso site se chama www.studiovisual.com.br, o TLD é o com. Costuma dar mais prestígio para o site o com do que o net. 

 

  • gTLD: também é a parte final do domínio de um site. O gTLD do nosso site é o .com. 

 

  • Domínio www ou não www?: atualmente, isso já não irá fazer tanta diferença. Muitos sites estão optando por tirar o www por conta do usuário não se preocupar em digitar.

 

6. Estrutura dos links permanentes

Não é apenas o título do artigo ou o conteúdo dele que influencia no rankeamento de um site. É muito importante estruturar os links permanentes. No momento de criar uma URL para um site, ele deve ser amigável e com informações precisas sobre o que está oferecendo. Isso irá facilitar no posicionamento do Google.  

Na hora de estruturar as URLs de um site, leve em consideração o contexto (o usuário deve saber do que se trata o link, e não ter números e letras aleatórios), simplicidade (menos é mais, use palavras objetivas na montagem do link) e pontuação (para fazer separação entre as palavras).

 

7. Arquitetura de informação

Uma das melhores formas de melhorar um desempenho de um site. Montar uma arquitetura de informações vai fazer que o conteúdo do site fique mais organizado e melhor estruturado. Dessa maneira, os sites de busca vão prestar mais atenção no site e rankeá-lo melhor.  

Organize o conteúdo, monte categorias e subcategorias e faça o site ter bastante profundidade. O site será mais organizado, a experiência do usuário será melhor e irá melhorar o rankeamento.

 

8. Corrigir links quebrados com redirecionamento 301

Quando o usuário tenta entrar em um site e dá erro, é porque o link está quebrado. Os principais motivos para isso acontecer é porque o domínio do site expirou ou com simples erros de digitação. 

Quando há ortografia está errada, basta corrigir e continuar a navegação. Não há stress. Mas se é o caso do domínio que expirou ou sofreu alguma mudança, é necessário fazer um redirecionamento. 

O redirecionamento 301 é uma espécie de instrução para o servidor informando que o link X se tornou link Y. Caso um usuário não saiba dessa mudança, ele será enviado automaticamente para o novo domínio. 

Mas o que isso influencia no SEO? Com a mudança de domínio, na teoria, seria necessário recuperar toda a autoridade. O redirecionamento 301 faz com que tudo o que foi construído no domínio passado seja transferido para o novo. Não será necessário a busca pela rankeamento desde o zero.

 

9. Habilitar indexação de taxonomias em categorias

Dentro do plugin do YOAST, um exemplo de plugin SEO, há uma opção sobre indexação de taxonomias em categorias. Isso significa que o Google indexe as categorias do site e também otimiza o título e descrição da mesma. 

Fazendo isso, será permitido criar descrição para as categorias de dentro do site, oferecendo mais informações para usuários e o algoritmo.  

 

10. Auditorias regulares de SEO

É comum em um profissional que faz um mesmo trabalho todos os dias acabe adquirindo alguns vícios. Isso pode fazer com que alguns erros passem despercebidos. Então,é importante uma auditoria de SEO em tempos em tempos. 

Se uma página caiu o desempenho e não consegue descobrir o motivo certo, uma auditoria pode dar uma solução rápida para o problema.

 

11. Visibilidade do mecanismo de pesquisa

Há algumas maneiras de fazer com que o site tenha uma maior visibilidade nos mecanismos de pesquisa. São algumas medidas para tomar durante o dia a dia, que vão alavancar o rankeamento do site: 

  • Forçar Crawl para uma indexação mais rápida
  • Indexação de imagens se estiver usando CDN

 

12. Não indexar páginas de anexos de imagens

Em praticamente todo artigo ou página há uma imagem ou até mesmo um vídeo. Sempre que uma mídia é adicionada ao WordPress, ela cria uma página de anexo separada na qual a imagem reside. Sem querer, os sites de mecanismo de busca indexam as páginas. Isso pode influenciar no rankeamento. 

Para evitar isso, é necessário editar uma configuração no plugin de SEO do WordPress. Ative o redirecionamento de URLs de anexos para o próprio anexo. Dessa maneira, não haverá indexação das páginas e não haverá problemas com o SEO do site.

 

13. Número de Baseline

Todo projeto, quando está no começo, possui um Baseline, que é um modelo de como pretende entregar o site. Ele ajuda no acompanhamento do projeto do início até a conclusão. 

Uma das coisas que podem estar inseridas no baseline é o SEO. Planejar como será a estrutura do site e acompanhar como está sendo executado. Caso não esteja dando resultado, será possível detectar e fazer alterações. 

Geralmente, a parte parte de SEO está na baseline de qualidade, onde é feito as métricas do projeto. Ao final, é possível verificar se a meta foi cumprida ou não.

 

 14. Atenção ao escolher o provedor de hospedagem

A escolha da hospedagem é um dos itens mais importantes de qualquer site. Independente do seu negócio, é necessário ter atenção nessa escolha. Isso porque a hospedagem também interfere na estratégia SEO.  

A hospedagem pode deixar a navegabilidade do site mais rápida e ainda dar mais segurança para ele. Esses são critérios que influenciam no posicionamento nos motores de busca. 

Na fase inicial do projeto de um site, consulte um especialista SEO para escolher a melhor opção de hospedagem.

 

15. Adicione HTTPS com certificado SSL

O Google, o principal site de busca do mundo, já anunciou que o HTTPS é um dos critérios de rankeamento. Então, é algo que deve ser levado em consideração na estratégia SEO. 

Então, adicione o certificado SSL no site do seu negócio. Esse é um trabalho que pode ser feito manualmente e sem custos. Com um profissional SEO, as dificuldades não serão grandes.

 

16. Atenção na contagem de palavras

Para classificar bem nos motores de busca, é necessário um conteúdo de qualidade. Em tempos de fake news, isso é levado ainda mais em consideração. Textos mais longos e com mais conteúdo ajudam no rankeamento. Isso só não se aplica a sites de notícias. 

Ao invés de entregar três ou quatro textos curtos com 500 palavras, invista em apenas um com 2000. Isso influencia no posicionamento.

 

17. Schema Markup

Quando alguém vê que um conteúdo é bem avaliado, aumenta a segurança em ler um artigo. É possível colocar avalição nos conteúdos com o Schema Markup. Ele é um código que vai auxiliar na entrega nos sites de busca. 

Com o Schema  Markup, é possível colocar avaliações em seu conteúdo, dando a ele mais credibilidade e status. Dessa maneira, o posicionamento vai aumentar, juntamente com o número de cliques.

 

18. Site bilíngue

Ter um site em inglês, por exemplo, pode ser a porta de entrada para acessos no exterior. Com um maior número de acessos, a probabilidade dos clientes crescerem é maior. Isso já foi testado e comprovado. 

Traduza o site no máximo de idiomas que puder e aumente o leque de opções nos acessos.

 

19. Social Media Markup

Atualmente, é impossível ter um negócio e não se posicionar nas redes sociais. Afinal, boa parte das pessoas estão conectadas a essas redes. Então, adicione ícones que levam automaticamente para o perfil do negócio no Facebook, Instagram, Twitter e outras redes também. Isso mostra como está ativo no mundo digital em diversos canais diferentes. 

Uma forma de adicionar esses ícones são os plugins Simple Social Icons ou o Social Icons.

 

20. Considere SEO Negativo

Um negócio não vive apenas de notícias positivas. Para crescer, é necessário avaliar os problemas. Considere avaliar o SEO negativo, que é quando usuários criam backlinks que prejudicam seu negócio. 

Fique sempre de olho para ver se isso está acontecendo. Caso sim, o posicionamento do site nos motores de busca pode despencar. Utilize a ferramenta no Google chamada Disavow. Isso fará que esses backlinks negativos não influencie no rankeamento.

 

21. Reduza a taxa de pulo

Um pulo, no ambiente digital, significa que um usuário entrou na página de um site, mas saiu e não houve retorno. Isso é muito ruim. Quer dizer que a página tem problemas e a pessoa que navegou pelo site não sentiu interesse, afetando diretamente no SEO do site. 

Com o auxílio do Analytics, é possível visualizar a taxa de pulo do site. Se estiver alto, passe a trabalhar para reduzir. Reveja as estruturas de conteúdo, layout e todos os links internos. 

 

22. Dwell Time

Uma das ferramentas mais importantes para o SEO. O Dwell Time é o tempo que o usuário fica no site. Se uma pessoa fica 30 segundos e depois volta para o site de busca, isso é algo ruim e pode prejudicar no rankeamento. 

Então, é muito importante traçar estratégias para que o usuário fique o máximo de tempo possível. São várias, então, é importante ver qual deles se encaixa com o perfil do site.

 

23. Páginas Chave Craft

Em alguns artigos do nosso blog, falamos sobre a importância de ter uma página sobre seu negócio, contato e valores. Isso não é importante apenas para o cliente, mas também para o SEO. Essa são páginas consideradas chave, pois é algo que dá credibilidade ao site. 

Páginas Chave Caft não são critérios fortes para posicionar. Mas é um pré requisito básico para estar nas primeiras posições.

 

24. Legibilidade (Readability)

Uma das coisas do impresso que também fazem diferença no digital. Quando está criando um site,é muito importante escolher fonte, tamanho e cor. Isso influencia na legibilidade do usuário. Se as pessoas não lerem seu conteúdo, a taxa de pulo pode aumentar e prejudicar no rankeamento. Faça escolhas para tornar a leitura mais agradável. 

Com um alto grau de legibilidade, é possível conduzir o usuário para onde quiser no site. Fica mais fácil para ele entrar em outras páginas e navegar por mais tempo.

 

25. EAT (Expertise, Authoritativeness and Trustworthiness)

Na tradução direta, EAT significa expertise, autoridade e confiabilidade. Algo que toda empresa deseja ser e oferecer aos clientes. Ser uma autoridade no assunto e ter confiança. 

Esses são critérios que os mecanismos de busca levam muito em consideração no rankeamento. Então, produza conteúdo e trabalhe para ter o EAT. As grandes empresas que possuem isso são sempre a  referência no nas buscas do Google.

 

26. Tags de compartilhamento do site

Um bom artigo pode mudar o status de um site. Uma pessoa lê e gosta, ela quer mostrar para outras pessoas. Assim, mais pessoas vão ler e querer compartilhar. Para facilitar o trabalho desses usuários, utilize tags de compartilhamento. Com apenas um clique, o conteúdo podem chegar a muitas pessoas. 

Assim, os mecanismos de busca vão ver que está se tornando uma autoridade e muitas pessoas estão querendo saber o que seu site tem a oferecer.

 

Checklist SEO On Page

Essa primeira parte do artigo foi uma lista de técnicas SEO para serem usadas na plataforma WordPress. A partir de agora, na segunda parte do artigo, será listado algumas estratégias para otimizar as páginas de um site. 

Esse segundo checklist  é um complemento de tudo o que já está sendo falado no artigo. Não abra mão de um para fazer o outro.

 

27. Otimize as imagens do site

Não é apenas o texto que deve receber uma otimização. As imagens também devem passar por esse processo. O algoritmo prefere que páginas que tenham o máximo de itens otimizados, não apenas uma. 

Para otimizar, é necessário fazer algumas coisas com a imagem: 

  • Título da imagem
  • Alt text
  • Nome do arquivo

 

28. Otimize a velocidade do seu site

Ninguém gosta de navegar por um site lento e que o conteúdo não carregue. Isso faz com que a taxa de rejeição aumente e o rankeamento caia com o passar do tempo. Então, é necessário adotar estratégias para aumentar a velocidade do site. Com o site veloz, a experiência será ainda mais positiva. 

Para te auxiliar, saiba técnicas para aumentar a velocidade dos sites.

 

29. Tenha uma estrutura para o cabeçalho em tag H 

Um texto deve ser bem organizado para que um usuário leia ele inteiro. Para isso acontecer, faça divisões ao longo do texto e crie títulos com tag H. Há diversos tipos de Hs, como o H1 (título principal do artigo) e o H2 (o principal subtítulo). 

Isso ajudará o usuário a encontrar as respostas que ele precisa mais rapidamente. Afinal, ele estará lendo um texto muito mais organizado. O algoritmo adora isso.

 

 30. Análise de títulos (tag <title>)

O maior chafariz de um artigo é o título. Monte uma frase com a palavra chave e que seja atrativa . Passe um recado claro apenas no título, que ative a curiosidade do leitor e entre no site. Esse é um dos talentos que o especialista em SEO deve ter.

 

31. Otimização para o Google SERP

O sonho de qualquer pessoa no ambiente digital é estar no SERP, que é aquela caixa de texto que aparece com a resposta para a pergunta do usuário no mecanismo de busca. Estando nesse nível, o acesso no site irá disparar, pois a algoritmo entende que o seu site oferece a melhor resposta. 

Não há uma fórmula para aparecer no Google SERP. Mas é essencial uma ótima otimização e ótima aplicação das técnicas de SEO.

 

32. Pesquisa de palavras-chave

Uma das principais formas de se posicionar nas primeiras posições é pesquisando por palavras chaves. Dentro do seu negócio, quais são os termos mais utilizados pelos usuários? Faça essa pesquisa e passe a produzir conteúdo com essas palavras chave em foco.

 

33. Utilize Long Tail Keywords

É muito complexo reduzir um artigo em apenas uma palavra chave. Chega a ser bastante cruel. Mas muitos fazem isso, e acabam produzindo textos não muito bons. Para melhorar o desempenho do texto nos motores de busca, utilize long tail, que são keywords com duas ou mais palavras. Isso pode aumentar o universo de busca. 

Um long tail vai fazer com que seu artigo fique mais nichado, aumentando a probabilidade de conversão.

 

34. Tenha um site otimizado e responsivo

Atualmente, a maioria das pessoas não acessam sites pelo computador. Há outras maneiras para ler um artigo na internet, como o celular, tablet até mesmo as televisões smart. Então, é necessário um site otimizado e responsivo, para ele ficar bonito e bem estruturado em qualquer tela.

 

35. Otimize sua meta-descrição

A meta descrição é muito levada em consideração no rankeamento. Ele funciona como uma pequena descrição do seu artigo, e aparece embaixo do link nos sites de busca. 

Então, é importante escrever a meta descrição sucinta e que seja possível do leitor ler ela inteira quando estiver fazendo a pesquisa no Google. Sabendo do que se trata o artigo, será mais simples dela olhar e verificar se é ideal para ela.

 

36. URLs curtas

Há alguns tópicos atrás, comentamos sobre a importância das URLs para a otimização do site. É extremamente necessário montar a URL para que ela possa ser mais facilmente encontrada. Para isso, faça algo curto e simples. Não exagere no tamanho e crie algo muito grande. Menos é mais.

 

37. Backlinks de alta qualidade

Os backlinks podem ajudar muito no rankeamento. Se o seu site trabalha com afiliados e eles são expoentes no mercado, o algoritmo vai entender que o site trabalha junto com um grande nome. O seu negócio tem grandes chances de crescer. 

A estratégia não é encher o site com diversos links de alta qualidade, pois o algoritmo vai entender que está tentando burlar a regra.

 

38. Análise de Link Building

O backlink faz parte de uma estratégia de link building, que é quando um site constrói uma rede de links internos e externos para direcionamento de tráfego e aumento da autoridade. 

É muito importante, de tempos em tempos, estar analisando o link building do site. Saber se todos estão corretos, funcionando e dando o direcionamento correto.

 

39. Tenha links internos e externos ao longo dos conteúdos

Para o link building funcionar, é necessário que aplique no conteúdo do site. Use uma estratégia para colocar esse link nos setores mais populares do texto ou associado a algum vídeo. Um mapa de calor pode ajudar encontrar os principais lugares para inserir os links. 

 

Checklist SEO de conteúdo

Nesta terceira etapa do texto será voltada a técnicas de SEO de conteúdo. Confira quais estratégias podem ser adotadas para fazer um conteúdo que coloco o site nas primeiras colocações dos motores de busca.

 

40. Defina uma palavra-chave focus para cada postagem

Todo artigo que for publicar em um site ou num blog deve ter, ao menos, uma palavra chave em foco. Não faça nada por impulso. Faça pesquisa por palavras chave que mais se encaixam com seu negócio e monte conteúdos baseado nelas. 

 

41. Conteúdos de alta qualidade

Uma dica que vai além de SEO, mas para o sucesso do site ou blog. É necessário produzir conteúdo de qualidade e que ajude as pessoas a responderem as dúvidas. Sem isso, o negócio nunca irá decolar.

 

42. Crie conteúdos longos

Uma dica que tem muito a ver com quantidade de palavras. Alguns estudos já mostraram que conteúdos mais longos têm maior relevância para o Google do que os curtos. 

Se estiver produzindo um conteúdo sobre compras em supermercado, pense em escrever um texto com 2000 palavras, ao invés de quatro com 500. Esse único texto maior será muito mais vantajoso do que os outros quatros juntos.

 

43. Crie conteúdos atuais

Uma outra dica que vai além do SEO. Sempre mantenha o conteúdo atualizado. Tempo é dinheiro atualmente, e ninguém quer desperdiçar com uma informação que vai não vai ajudar em nada. 

Então, procure por pautas que estejam na moda e seja discutida entre as pessoas. Assim, mais usuários vão querer entrar no site.

 

44. Conteúdo Evergreen

Mesmo que seja importante ter um conteúdo sempre atualizado, não se esqueça das pautas atemporais. Aquelas que foram feitas há muito tempo e ainda tem utilidade hoje. Como por exemplo, as formas de comprar um livro. É a mesma de 2010. Então, um texto de tantos anos atrás pode ser usado hoje. 

É muito importante produzir esse tipo de conteúdo também, pois aumenta a autoridade do site perante os mecanismos de buscas e tem grande potencial para ganhar links.

 

45. Interligar os conteúdos

O conteúdo dentro de um site deve funcionar como uma rede. Se terminou de ler um, tem outro que pode ajudar a complementá-lo. Isso pode ajudar no tempo de permanência de um usuário dentro do site. 

Então, não pense apenas em um texto, mas sim em diversos, que eles podem se interligar. Além de ajudar no tempo de permanência, pode ajudar a tornar uma referência em um determinado conteúdo.

 

46. Atualização de conteúdo antigo

Nem todo conteúdo antigo é um Evergreen. Alguns posts de um ano atrás precisam de atualização. Se produziu um conteúdo relacionado ao preço de gasolina, saiba que é necessário estar sempre de olho, pois é algo que está sempre em mudança. 

Conteúdo antigo pode prejudicar no rankeamento e até mesmo na credibilidade do site.

 

47. Poda de conteúdo

Foi falado sobre atualização de conteúdo e também sobre Evergreen. Mas nem todo texto antigo é passível de atualização. Muitas vezes, ele não possui mais utilidade no site e está deixando ele mais pesado e ocupando um espaço desnecessário. 

Sempre que possível verifique se há esse tipo de conteúdo e remova ele do site ou blog. Isso evita que um usuário entre no site e fique com uma impressão que todo o site é desta maneira.

 

48. Evite conteúdo duplicado

Como diria um ditado popular: “figurinha repetida não completa álbum”. Então, ter um conteúdo duplicado no site pode prejudicar a autoridade do site e perda posições no rankeamento dos motores de busca. Produza conteúdo inéditos e não faça duplicações. 

 

Ferramentas de análise

Existem inúmeras ferramentas de análise que ajudam a controlar todos os dados necessários para um SEO otimizado e eficaz. Conheça as mais usadas:

 

49. Adicione seu site ao Google Search Console

O Google Search Console é uma ferramenta gratuita do próprio Google para ajudar no monitoramento do seu site nos resultados do Google. É possível rastrear as classificações de pesquisa e apontar problemas de segurança e indexação.

 

50. Mapa do site para o Google Search Console

Crie e disponibilize o mapa do seu site para o Google. Você pode adicioná-lo ao arquivo robots.txt ou envie para o Search Console. Dessa forma, é possível definir quais páginas devem ser rastreadas pelo Google.

 

51. Mapa do site para a Bing Webmaster Tools

Por incrível que pareça, o Bing é o segundo maior motor de busca da internet. Por isso, configure as ferramentas do Bing Webmasters Tools para obter mais tráfego em seu site. É o mesmo raciocínio de usar o Google Search Console para o Google.

 

52. Mapa do site para Yandex Webmaster Tools

Uma ótima ferramenta de análise para um site WordPress é o Yandex Webmaster Tools. Ele verifica a saúde do site em relação ao tráfego orgânico. Uma vantagem que ele oferece informações para possíveis otimizações para o site, não apenas estatísticas.

 

53. Utilize o Google Knowledge Graph

O knowledge graph é um banco de dados que coleta palavras-chave que as pessoas buscam. E é possível utilizá-lo ao seu favor para trazer mais tráfego ao seu site. 

Basicamente, você precisa ajudar o Google a entender do que se trata o conteúdo da sua página para poder juntar as informações e apresentar para usuários que busquem por seu conteúdo.

 

54. Google PageSpeed Insights

Com essa ferramenta você pode medir o desempenho do seu site em dispositivos móveis e desktop. Além de gerar insights para ajudar na melhoria da performance.

 

55. W3 Total Cache

O plugin W3 Total Cache é perfeito para melhorar a velocidade da navegação do usuário em seu site. Para evitar a demora no carregamento das suas páginas, problema que provoca a taxa de rejeição.

 

56. Plugin Yoast

O Yoast é um dos plugins mais utilizados para deixar o seu texto bem otimizado para leitura do robô do Google. É possível otimizar títulos, meta-descrições, meta robots e até notificar os motores das suas redes sociais.

A ferramenta também te dá insights do que precisa ser melhorado para elevar a pontuação de otimização do texto.

 

57. Plugin All in One SEO Pack

Este é um dos plugins de SEO mais utilizados para WordPress. Assim como o Yoast, é possível analisar títulos, descrições, palavras-chave e todos os itens importantes para a otimização do seu texto.

 

58. Plugin Seo Optimized Images

Como SEO Optimized Images você pode trabalhar melhor a otimização das suas imagens, editando seus dados. Além das palavras-chave, as imagens também são muito importantes para SEO e poucos sabem disso.

 

59. Plugin All In One WP Security & Firewall

Um plugin de segurança que vai deixar o site mais seguro. Assim, o plugin vai afastar invasores e fazer com que o site fique mais veloz. Isso pode deixar a navegabilidade do usuário muito melhor.

 

60. Plugin Yet Another Related Posts Plugin (YARPP)

Um dos maiores desafios para quem tem um site é manter o usuário por muito tempo navegando. Com o YARPP, ele irá apresentar ícones de post relacionados ao final de cada texto, ajudando o leitor a migrar de um texto para outro, ajudando a diminuir a taxa de rejeição.

 

61. Plugin Broken Link Checker

Se está há muitos anos com  um site no ar, é normal que alguns links se quebrem e alguns plugins já não tenha utilidade. Com o Broken Link Checker, ele irá ajudar a encontrar esses links quebrados e concertá-los. 

 

62. WPtouch Mobile Plugin

O WPtouch Mobile é um plugin que ajuda o site WordPress a se adaptar a tela do telefone celular. A maioria dos acessos de sites atualmente acontecem em dispositivos móveis. Instalando, terá menos dificuldades em encontrar um layout responsivo.

 

63. Google Analytics for WordPress by MonsterInsights

Nada melhor do que ter estatísticas detalhadas sobre o site que gerencia. Com o plugin do Google Analytics para o WordPress, terá todas as informações de acesso, podendo ajudar na montagem de uma estratégia SEO. 

 

Melhor empresa de SEO para WordPress

Se está precisando montar uma estratégia SEO para seu site ou blog, saiba que a Studio Visual tem profissionais especializados nesta área. Entre em contato com a nossa equipe de atendimento e veja os nossos cases. 

– – – – – – – – – – – 

Diz aí o que achou deste artigo… Se possível, compartilhe com seus amigos ou liste novas sugestões para gente. Amamos a tecnologia também! 

Siga-nos nas redes sociais. 😉

Leave a Reply