fbpx

Descubra como montar uma loja virtual passo a passo

Quer saber como montar um e-commerce e conseguir bons resultados? Acompanhe os 12 passos para a sua loja virtual ser bem vista no mercado e crescer no ranqueamento das buscas.

Como a internet é um espaço bem democrático, muita gente resolveu investir em e-commerce. Isso significa que a concorrência é grande, não é só criar uma loja na web que irá automaticamente conseguir vendas, será preciso se destacar.

 

Conteúdo:

 

O que eu preciso para abrir uma loja virtual?

Criar uma loja virtual pode parecer algo simples, mas é preciso observar alguns detalhes para que seu negócio seja bem sucedido.

Ao longo deste artigo, confira dicas que você não deve esquecer na hora de montar seu e-commerce.

  1. Legislação
  2. Plataforma de E-commerce
  3. Hospedagem
  4. Segurança
  5. SEO Estrutural
  6. Design UI e UX
  7. Formas de Pagamento e Gateways
  8. Suporte e Manutenção do E-commerce
  9. Logística Interna Offline
  10. Logística de Entrega de Produtos
  11. Atendimento ao Usuário
  12. Marketing Digital para Vendas

 

1. Entenda a legislação para e-commerce

Quando tomar a decisão de ter um e-commerce, é preciso estar a par das leis para regulamentação do seu comércio online.

Entenda algumas etapas no quesito jurídico que são importantes estarem em dia para que seu site não enfrente contratempos relacionados à legislação.

 

a. Quais são os direitos do consumidor?

Tenha uma cópia do Código de Defesa do Consumidor. Fique atento a fatores,  como:

  • Informar ao consumidor sobre eventuais riscos que o produto possa ter. 
  • Informar o máximo de dados que puder sobre o produto. Sempre antes da finalização da compra deixe claro ao consumidor o que ele está comprando, preço, quantidade, possíveis descontos, pagamento e forma de envio. 

Além disso, é importante fazer uma propaganda dos produtos oferecidos e da sua própria loja de forma que seja fiel à realidade. Evite cair no erro de fazer promessas exageradas, de forma que seu cliente se sinta lesado. 

Sempre facilite o acesso do cliente às regras relacionadas a compra do produto. Lembre-se que o cliente possui direitos e se for prejudicado poderá ir a órgãos de defesa do consumidor, como o Procon. 

E, por último, atente-se à segurança dos dados de seus clientes. Portanto, faça uso do certificado digital para cumprir a lei do e-commerce.

 

b. Esteja nos padrões da Lei do e-commerce

De acordo com o Decreto Federal nº 7.962/2013 descreve o Código de Defesa do Consumidor em relação ao e-commerce. O decreto serve para todos os tipos de lojas virtuais de pequeno, médio e grande porte. 

Dentre as principais propostas, estão a transparência, facilidade ao acesso às informações para os usuários, oferecer suporte de imediato e o direito ao arrependimento (quando o cliente desiste da compra).

 

c. Como estar dentro da Lei da Transparência na loja virtual?

Para seu negócio estar alinhado à lei da transparência é preciso que informações básicas sobre o seu e-commerce constem no rodapé da página, como CNPJ, Razão Social, endereço da sede da empresa, e dados para o usuário entrar em contato, como telefone, e-mail e formulário.

É importante se atentar também à área dedicada ao cliente, fornecendo ferramentas para que ele mantenha os dados atualizados.  

É importante que exponha condições de entrega e garantia, bem como disponibilidade do produto. A transparência sobre as promoções e descontos deve ser feita de forma clara e entendível para o visitante.

Para o varejista, é fundamental ter um detalhamento das tributações dos produtos nas notas fiscais.

 

2. Escolha a melhor plataforma de e-commerce

Antes de escolher a plataforma que melhor se encaixa em seu negócio, é importante pontuar algumas questões, tais como, se é mais viável montar um e-commerce usando uma plataforma alugada ou comprar e desenvolver uma plataforma própria, entre outras dúvidas.

Para ficar mais claro, entenda como funcionam as plataformas de assinatura mensal e o que é mais vantajoso para o seu negócio. Entre em contato com nossa equipe.

 

a.  Por que escolher o WordPress para e-commerce?

O WordPress é uma plataforma com plugin próprio para criação de loja virtual: Woocommerce. É possível customizar a sua loja virtual e implementar sistemas robustos de segurança para que seu cliente possa comprar sem medo.

 

b. Quais as vantagens de utilizar o WooCommerce?

O Woocommerce é o e-commerce do WordPress, ele oferece diversas ferramentas que irão deixar sua loja virtual mais funcional, através de plugins e outras ferramentas.

Além disso, é possível ter o total controle das vendas, estoque e outras ações que acontecem em seu site. Também é possível incluir diversas opções de pagamento e outros recursos, como integrar seu e-commerce com outros sites. 

Lembrando que o que garante a segurança da sua loja não é apenas a plataforma, mas uma boa configuração de servidor.

 

c. Devo considerar plataformas alugadas?

As plataformas alugadas funcionam como plataforma de e-commerce padronizada, já com templates pré-definidos. E você paga mensalmente para utilizá-la. Uma das maiores vantagens é a terceirização da TI, o que facilita na gestão e ainda reduz o investimento. São exemplos de plataformas alugadas: Shopify, Wix e Nuvem Shop.

 

3. Hospedagem e domínio

A hospedagem nada mais é do que o espaço que seu site vai ocupar na internet, é através disso que é possível armazenar os arquivos para que seu negócio se mantenha no ar. Já o domínio é basicamente o endereço da sua loja, será o termo que irá digitar na hora da pesquisa. 

Saiba quais são as opções disponíveis para ter um domínio e hospedagem, além das vantagens e desvantagens.

 

a. Vantagens e desvantagens do servidor dedicado

Dentre as vantagens encontram-se poder personalizar da forma como bem entender, o que proporciona muita autonomia para a equipe de TI programar e monitorar o sistema. Oferece uma boa performance para seu site, as quedas são raras e é possível investir com segurança pesada.

Já as desvantagens são: possui um alto custo, por isso, se o seu negócio é pequeno e não gera retorno, não é indicado. Como não se trata de um servidor compartilhado, você é responsável pelas quedas, o que se difere de hospedagem compartilhada, onde há por trás uma grande equipe técnica para deixar os sites no ar. O último fator que pode ser um empecilho para investir em uma hospedagem dedicada é que é preciso ter conhecimento técnico. Se não tiver algum conhecimento com o gerenciamento de servidor, terá de contratar um empresa especializada.

 

b. Vantagens e desvantagens do servidor compartilhado

Um servidor compartilhado é um servidor de hospedagem partilhado por vários usuários, o que faz dele uma alternativa mais barata. Mesmo que seja compartilhado com outros usuários, cada um tem o seu espaço de acordo com o plano contratado. Outra vantagem é que possui um ótimo suporte técnico e é bem fácil de utilizar e instalar. 

No quesito desvantagens estão a sobrecarga dos servidores, por conta do compartilhamento, é possível que isso aconteça em alguns momentos. Além disso, se não investir em um bom marketing digital ou técnicas de SEO, seu site corre o risco de ter o posicionamento prejudicado entre os sites de buscas.

 

c. Vantagens e desvantagens do Cloud Server

Cloud Server são servidores usados pelo Windows ou Linux que possibilitam a hospedagem de sites através de gerenciamento de servidores em nuvem. 

Uma das vantagens é que garantem maior estabilidade. Porém, toda a responsabilidade do servidor é do usuário, sendo responsável pelo sistema operacional, backup, monitoramento e configurações dos serviços web. O que exige muito conhecimento técnico, sendo recomendável contratar uma empresa especializada.

 

 d. Tenha um domínio próprio

Lembre-se que o domínio é o espaço da sua página na web, e precisa ter um nome conciso e que sintetize a sua marca. Além de ser fácil de gravar, afinal, na hora de alguém procurar a sua empresa no Google, por exemplo, se for um nome complicado ele pode desistir da busca. 

Outro fator importante, é contratar um domínio que você possa personalizar. Domínios gratuitos, como da Wix, a URL não será somente o nome do seu site. Isso faz com que passe pouca credibilidade.

 

4. Aplique métodos de segurança

De acordo com a Lei do e-commerce seu site precisa oferecer segurança de dados para seus clientes. Se um usuário não se sentir seguro para comprar em seu site, perderá vendas. 

Para saber estratégias que você pode utilizar para que sua loja virtual ofereça ofereça um ambiente seguro aos clientes, confira a seguir duas formas de proteção para seu site.

 

a. Antifraude

Ter um sistema antifraude em seu site é importantíssimo para evitar golpes que podem acarretar em prejuízos enormes. Através da utilização de inteligência artificial é possível blindar seu site para que as informações do cliente sejam verificadas, diminuindo a possibilidade de transações arriscadas.

 

b. Certificado SSL (Secure Socket Layer)

O SSL é um certificado digital que irá garantir o envio e recebimento de informações através da criptografia, o que oferece um ambiente muito seguro para comprador e vendedor. 

É possível optar pelo SSL simples, que oferecer criptografia dos dados; SSL EV, que oferece, além da criptografia, informações para o cliente identificar que seu site é seguro e o SSL wildcard, ideal para quem tem mais de um domínio e precisa adicionar subdomínios.

 

c. Scan de aplicação e IP

O Scan de Aplicação Web são conjunto de ferramentas que detecta aplicações em seu sistema que contém vulnerabilidades. Através de testes será feita a verificação de possíveis brechas na segurança, emitindo um relatório com todas as falhas no sistema que deverão ser corrigidas. 

O IP significa Internet Protocol, através dele é possível monitorar o  tráfego de dados em rede. Afinal, cada computador em rede possui um único IP. É importante investir em um malware que bane automaticamente IPs que realizam mais de seis tentativas de login frustradas em curto espaço de tempo.

 

5. Pratique o SEO estrutural

Se quer que seu site fique nas primeiras das buscas é importantíssimo que ele seja todo estruturado com práticas técnicas de SEO. Para saber quais são os pontos que é importante verificar, confira a seguir.

 

a. Faça otimização de páginas

Uma página otimizada para SEO oferece maior probabilidade para obter melhores resultados orgânicos no Google.

Para isso, crie um título da página que tenha a keywords estratégicas, sendo que as palavras de maior relevância vêm antes das de menor peso.  Outro ponto a se observar é a Meta Descrição, ela precisa ser concisa e conter ao menos uma palavra-chave. 

Também otimize as URLs do seu site, imagens e crie os Headings de maneira estratégica.

 

b. Melhore a velocidade de carregamento

Um site com carregamento lento faz com que muitos usuários desistam de navegar nele, para aumentar a velocidade há algumas práticas que é possível adotar. 

Como, por exemplo, garantir que todas as páginas da sua loja virtual oferece experiência mobile para os usuários, as imagens também devem ser compactas, reduza arquivos em JavaScript e CSS, elimine  scripts de terceiros e utilize o Google PageSpeed Insights para verificar a pontuação do seu site em relação à velocidade, uma ótima ferramenta para monitorar a velocidade.

 

 c. Planeje a estrutura e arquitetura do site

Uma arquitetura bem planejada oferece uma ótima experiência ao usuário, isso porque o profissional que fará isso organiza todas as informações no seu site de maneira que fique intuitiva e faça sentido ao usuário. Uma estrutura com muita informação pode gerar confusão ao usuário.

 

d. Tenha um planejamento de keywords

A escolha das keywords devem ser feitas de maneira estratégica. A dica aqui é utilizar programas que busquem as keywords (como o SemRush e o Google Adwords) mais usadas em determinado assunto e incluí-las estrategicamente nas páginas do seu site.

 

e. Utilize URL amigáveis

Preste atenção também nas URLs do seu site. Elas devem estar otimizadas com palavras-chaves das principais buscas. Além disso, uma URL muito grande ou que não esteja otimizada prejudica o ranqueamento do seu site.

 

6. Design UI e UX

Invista em um bom Design de UX e UI. Um site com um UI bem estruturado, por exemplo, guia os usuários pela navegação, levando-os a tomar alguma ação (pode ser de compra) sem que ele perceba. Por isso, inclua as Call To Action (CTA) em seu site.

 

a. Tenha um design responsivo

Se seu site não for responsivo, poderá implicar de maneira negativa na experiência dos usuários. Por isso, oferecer um site em que seu cliente tenha uma ótima experiência em qualquer tela em que ele estiver navegando é super importante.

 

b. Otimize o site com funcionalidades que ajudem na acessibilidade

Você sabia que um site com uma boa acessibilidade pode melhorar o ranking das páginas? Isso significa que, na prática, quanto mais pessoas puderem acessar ao seu site, maior as chances dele subir nas buscas.

Afinal, um site que oferece acessibilidade facilita a navegação de pessoas com deficiência e idosos. O que implica, em um maior número de usuários navegando na sua página da web.

 

7. Formas de pagamento e Gateways

Oferece boas opções de compras aos usuários também é uma prática para melhorar a experiência do cliente no seu e-commerce e, consequentemente, conseguir que mais pessoas comprem no seu site. Afinal, um cliente que sinta confiança para inserir dados pessoais ou do cartão de crédito, certamente se sentirá seguro para finalizar a compra.

Confira algumas dicas de tipos de pagamento para implementar em seu site.

 

a. Quais são as plataformas de pagamento?

Há diversas plataformas de pagamento para seu negócio online, como por exemplo, MercadoPago, PicPay, Cielo, MoIP, PayPal e PagSeguro são as mais utilizadas para sites de vendas online.

 

b. Qual a melhor forma de pagamento: Boleto, cartão de crédito ou débito?

É importante oferecer as três opções para os seus clientes, não existe a melhor opção. Compras em boletos bancários, por exemplo, representam 30% dos pedidos dos usuários na web, a desvantagem fica por conta da demora da constatação do pagamento. 

O cartão de crédito oferece rapidez para fazer a compra e é preciso que seu site ofereça segurança para os usuários possam fazer esse tipo de compra. Já o débito online possui um prazo mais rápido de recebimento para o vendedor.

 

8. Suporte e manutenção do e-commerce

Para um bom funcionamento da sua plataforma de e-commerce e para uma excelente experiência dos usuários, é importante que seu site tenha a manutenção em dia e que conte com um suporte técnico robusto.

 

a. Tenha suporte técnico dedicado

Como não dá para prever o horário que seus clientes irão fazer as compras, contar com suporte técnico dedicado evita que seu site fique fora do ar e que os problemas sejam identificados o mais rápido possível.

É importante contratar uma empresa especializada em oferecer esse suporte para o seu negócio. Assim, você terá certeza de que seu site esteja monitorado sempre.

 

b. Faça a manutenção e atualização do site com frequência

Fazer a manutenção do seu site frequentemente é essencial para se manter atualizado e verificar se os links estão funcionando corretamente. É importante verificar se as imagens estão compactadas, se o conteúdo está atualizado e se os formulários estão funcionando da maneira correta.

Também é importante fazer o backup com frequência, verificar se os plugins estão funcionando corretamente e se os procedimentos de segurança estão em dia.

 

 9. Tenha práticas de logística interna offline

Um bom planejamento da logística da sua loja é fundamental para que a mesma tenha sucesso com os clientes.

É imprescindível que sua loja obedeça aos prazos de entrega, tenha produtos no estoque e outras práticas que irão fortalecer sua logística. Confira dicas primordiais.

 

a. Cuidado na seleção de fornecedores

Para não deixar seu cliente na mão, sempre contrate fornecedores da sua confiança. Nem sempre o fornecedor mais barato ou o fornecedor mais caro irá oferecer o serviço ideal. 

É importante ter em mente que seu fornecedor seja transparente e cumpra os prazos estabelecidos para que a parceria entre ambos seja a melhor possível.

 

b. Faça sempre o planejamento com a previsão de demandas

Para que não faltem produtos em seu estoque, é importante fazer uma previsão de demanda para os meses seguintes, analisando o histórico de vendas. 

Essa prática também é uma excelente aliada nas estratégias de marketing e vendas para entender o comportamento de seus clientes em relação aos produtos.

 

c. Tenha um sistema de reposição de produtos

Uma boa gestão de estoque é importante para conferir produtos que estão disponíveis ou que necessitam de reposição. Contar com um sistema que forneça informações seguras e atualizadas é essencial para a reposição dos produtos, além de ter um controle de perdas.

 

d. Otimize a organização do estoque

É importante ter um controle da organização das mercadorias. Faça um controle que  contenha a compra dos produtos, chegada das mercadorias, vendas e etapas relacionadas ao estoque.

Também é importante analisar os resultados, verificando quais itens saem mais e quais não tem saída nenhuma.

 

10. Logística de entrega de produtos

Quando você compra algo online, consegue rastrear onde está seu produto, certo? Imagine que frustrante o status do seu pedido contar como pedido entregue, sendo que não recebeu nada. 

Por isso, além de organizar seus produtos internamente, é importante oferecer uma entrega rápida e eficiente para proporcionar uma boa experiência para o cliente.

 

a. Ofereça mais de um tipo de frete

Quando está lidando com vendas de produtos é preciso ter em mente que há diversos tipos de clientes. Alguns preferem frete mais barato e não ligam de esperar alguns dias. Já outros dão preferência para a rapidez, mesmo que para isso precisem pagar um pouco a mais. Por isso, é importante oferecer mais de um tipo de frete.

Geralmente, a entrega é feita por empresas parceiras, as mais usadas são: PAC, Sedex 10, Sedex, Sedex Hoje, e-Sedex.

 

 b. Pratique a logística reversa

A logística reversa é um instrumento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Uma prática utilizada para lidar com os impactos das embalagens e ainda promover economia. É ideal para empresas que buscam uma imagem mais sustentável e consciente no mercado.

Na prática, tudo aquilo que é descartado após o consumo do produto (como as embalagens, por exemplo) é levado para cooperativas de reciclagem.

 

11. Não esqueça do atendimento ao usuário

Um bom atendimento ao cliente pode ser um grande diferencial para a sua empresa. Usuários que são bem atendidos, tendem a avaliar sua empresa de forma positiva.

Isso significa que investir em um bom setor de atendimento é uma estratégia para consolidar e melhorar a imagem da sua marca. Veja dicas para melhorar o seu atendimento digital.

 

a. Tenha multicanais para atendimento

Se seu cliente só puder entrar em contato com o suporte através de um canal, isso pode deixá-lo frustrado. 

Oferecer diversos meios para que as pessoas possam entrar em contato é importante para verificar as dores do seus clientes e ainda atender o maior número de pessoas possível.

 

b. Tenha um atendimento Omnichannel

Já precisou falar com o suporte de alguma empresa e começou no chat online, acabou no telefone e você nem se deu conta? Então, provavelmente ela tinha um atendimento Omnichannel.

Esse tipo de atendimento é uma estratégia do marketing digital, na qual consiste em ter um sistema super interligado de atendimento. De maneira que o cliente transite entre diferentes mídias sem se dar conta disso.

 

12. Planeje o marketing digital para vendas

Por mais que ofereça um produto de qualidade, é importante que estabeleça estratégias de marketing digital para que sua loja virtual se destaque entre as demais.

Há algumas táticas que é possível adotar para que seu e-commerce tenha um bom posicionamento nas buscas, seja atrativo e cative mais clientes. Confira!

 

a. Pratique o SEO de posicionamento

O Google utiliza algumas regras que verificam se o seu site merece estar no posicionamento em que se encontra, podendo ser melhor ranqueado de acordo com algumas práticas de SEO.

Por isso, verifique todas as páginas que estão melhores posicionadas no Google e otimize-as ao máximo. Faça um arquitetura de informações do seu site para conquistar clientes, utilize as keywords de maior volume para produzir conteúdos (não esqueça de inseri-las nas URL). E, além disso, faça uma seleção das palavras-chave mais buscadas pelos usuários de acordo com os temas.

 

b. Tenha bons anúncios

É possível oferecer diversos tipos de anúncios para os clientes. Você pode inserir um anúncio discreto no meio do texto, por exemplo, ou também através de banners. Outra tática também é fazer anúncios com mídias pagas. Utilize, também, as redes sociais para fazer anúncios, como o Facebook Ads, Instagram Ads e Twitter Ads.

 

c. Esteja presente nas redes sociais

Estar presente nas mídias digitais é uma poderosa estratégia do Marketing Digital. Além de oferecer um bom e-commerce aos usuários, usar as mídias sociais também pode ser uma alternativa para captar mais clientes através de branding. 

 

d. Utilize o e-mail marketing

Um e-mail marketing é a estratégia de mandar e-mails em campanhas para criar e manter o relacionamento com clientes. É uma excelente maneira de fortalecer novos leads, além de oferecer um conteúdo interessante e uma linguagem apropriada e atrativa.

 

e. Pratique o marketing segmentado

O marketing segmentado irá identificar clientes em potencial criando estratégias de atração para esse público. Trace o perfil da sua persona, e se possível crie campanhas de marketing que irão chegar na dor dessas pessoas.

 

f. Produza marketing de conteúdo

O Marketing de conteúdo é uma estratégia do Marketing Digital que consiste em entregar um conteúdo de qualidade, informativo e de encantamento aos clientes.

Essa estratégia aumenta o tráfego no seu site, faz com que sua marca seja reconhecida pelos clientes e oferece um caminho para que seus clientes possam se informar e tomar as suas próprias decisões. 

Também gera vendas, nutre sua base de leads, fortalece a confiança do seu público e ainda melhora a experiência pós-venda.

 

g. Utilize Marketplaces

Marketplace são sites que vendem produtos e serviços de diversos vendedores. Lojas, como Submarino, Amazon, Americanas, Instagram, Facebook, Shoptime e Casas Bahia são exemplos de Marketplaces.

Mas, para conseguir anunciar seus produtos em um site assim, é preciso passar por uma uma seleção rigorosa, sendo um processo um pouco trabalhoso e burocrático.

 

Quais os tipos de e-commerce?

Atualmente, o mercado de vendas está bem diversificado, sendo que é possível encontrar dois tipos de comércio online: aquele feito para a empresa e aquele feito para o cliente. Entenda melhor cada um.

 

Loja virtual de serviços

Nem sempre seu negócio irá vender produtos, também é possível vender serviços. Muitas pessoas ou outras empresas precisam terceirizar certos processos, e aí que entram as lojas de serviços. 

Se tem dúvidas de como montar uma loja virtual de serviços, tenha em mente que mesmo que não tenha um produto físico você irá vender seu serviço como se fossem produtos. É importante que conheça a sua persona para oferecer serviços personalizados.

 

Loja virtual de produtos

Está pensando em abrir uma loja virtual de produtos? Antes de sair vendendo seu produto na web é importante ter em mente que um e-commerce possui características próprias, como escolher a plataforma ideal.

  • E-commerce de produtos digitais: Uma boa alternativa é utilizar a plataforma do WordPress e o seu plugin WooCommerce para montar seu e-commerce. Esse CMS possibilita customizar o site da forma como deseja, além de contar com diversos temas para deixar o layout atrativo e é possível utilizar plugins para adicionar funcionalidades para sua loja virtual. 
  • Loja virtual com produtos físicos: Está pensando em criar seu e-commerce, mas tem dúvidas de como criar uma loja virtual com produtos físicos? Não há muito segredo, também é possível utilizar o WordPress para criar uma loja que seja funcional, atrativa e que ofereça a melhor experiência para o usuário.

 

Quais as vantagens e desvantagens de montar um e-commerce?

Uma das maiores vantagens é que oferece um baixo custo operacional com um aumento na margem do lucro. Isso porque não há necessidade de contratar vendedores. Além disso, é possível ter um leque bastante diversificado de produtos para oferecer aos seus clientes, com atendimento 24 horas.

As desvantagens ficam por conta do esforço em provar para o cliente que seu produto é bom, uma vez que ele não vai poder tocar/ver/experimentar. Além disso, há alguns itens que são difíceis de comercializar, que são aqueles perecíveis, muitas vezes não compensa o valor gasto em manutenção e frete com o lucro obtido.

 

Empresa para montar loja virtual com resultados

Mesmo que você encontre na internet todos os passos para montar a sua loja virtual, é importante ter em mente que há alguns processo que podem ser um pouco complicados sem conhecimento técnico. 

Para quem não tem experiência em desenvolvimento e programação, por exemplo, pode ser muito desafiador montar um site com muitas funcionalidades. 

Além disso, é preciso lembrar que um site demanda manutenção, então deverá ter alguém disponível para isso.

Contratar uma empresa para transformar o seu e-commerce em um negócio lucrativo pode ser uma boa saída.

 

Como a Studio Visual pode ajudar o seu negócio?

A Studio Visual é uma empresa focada em oferecer resultados digitais para seu negócio. Se pretende montar seu e-commerce, converse com a nossa equipe para estruturar a sua loja e destacá-la no mercado.

 

Quanto custa montar uma loja virtual?

O custo de uma loja virtual vai depender muito do tipo do seu negócio e do quanto você pode investir nesse projeto. Há plataformas que oferecem a possibilidade da criação de seu site de forma gratuita, mas também não dão garantia de que irá atingir os objetivos desejados.

Contratar um empresa para estruturar seu site pode ser uma boa alternativa, o custo varia muito de acordo com o tamanho e demanda do projeto, mas pode variar entre R$ 20 mil a R$ 50 mil.

 

– – – – – – – – – – – 

Diz aí o que achou deste artigo… Se possível, compartilhe com seus amigos ou liste novas sugestões para gente. Amamos a tecnologia também! 

Siga-nos nas redes sociais. 😉

Leave a Reply