fbpx

Entenda como criar seu próprio plugin WordPress em 5 passos

Os plugins são ferramentas fundamentais para a manutenção de um site. Vai desde a ajuda a implementação de técnicas de SEO até otimização de banco de dados. O que não faltam são opções para auxiliar. 

Mas para algumas tarefas específicas, é necessário criar seu próprio plugin. Um exemplo dessa situação é quando precisa instalar um novo widget no site. Nenhum plugin do mercado irá auxiliá-lo a instalar um widget feito por você. Então, será preciso começar a criar do zero.

 

Conteúdo:

 

Planejamento para a criação de um plugin

Para a criação de um plugin é necessário planejamento. É um serviço que exige muito esforço e não pode ser feito de qualquer maneira. Afinal, ele vai interferir diretamente no desempenho do site. 

 

Funcionalidades

A primeira coisa a ser definida antes de criar o plugin é saber quais serão as funcionalidades dela. O que ele vai fazer? No que ele irá ajudar? Quais as facilidades irá oferecer? 

Faça uma reunião com a equipe de produção e defina essas diretrizes para o seu plugin. Se isso não tiver claro no início do projeto, dificilmente ele dará certo.

 

Interfaces

A interface é uma das partes mais importantes. É ela que vai definir como o plugin será inserido na plataforma. Como esse será um plugin completamente novo, será preciso definir como essas duas coisas vão interagir.

 

Herança do código

Para os plugins funcionarem, eles precisam interagir com os códigos centrais do WordPress. Para não ter nenhum tipo de problema, é fundamental criar um código próprio dele. Isso deve ser feito caso alguma coisa não saia conforme o planejado. Caso o código central do WordPress seja alterado, todo o seu site será prejudicado. 

Com um código próprio do plugin, em caso de erro, será necessário arrumar o código, deixando o site intacto.

 

Como é a estrutura de um plugin WordPress?

Parte do planejamento para a criação de um plugin é conhecer toda a estrutura dele. Sabendo cada um deles, o processo de montagem será muito mais simples. 

Algumas estruturas são bem simples e básicas, e outras vão requerer um pouco mais de atenção. 

 

Nome do plugin

 Defina um nome para o plugin no começo do projeto. Isso ajudará na organização da produção.

 

Arquivos do plugin

Os arquivos do plugin são de extrema importância para fazê-lo funcionar. O primeiro arquivo, por exemplo, irá conter todas as informações que o WordPress precisa para adicionar o seu plugin na lista dos plugins da plataforma. 

O processo de criação dos arquivos do plugin é um dos mais importantes do processo. Parte fundamental da estrutura.

 

API do plugin

O WordPress dá total liberdade para programadores criarem novos plugins na plataforma. A API (Interface do Programa de Aplicação, na tradução livre) dará os pontos de acesso e os métodos para integrar o plugin ao site ou blog.   

Para saber tudo sobre a API do plugin no WordPress, leia depois o site oficial.

 

Actions e Action Hooks

Sempre que acessa um site, diversas coisas na tela aparecem, como imagens, texto, logo e muitas outras. Isso acontece porque as actions são ativadas. Essas actions estão conectadas as actions hooks, que na tradução seria gancho. 

Quando um site é aberto, as actions hooks mandam um sinal para as ações que estão programadas acontecerem. 

Para o plugin funcionar corretamente, é necessário criar essas actions com funções PHP. As actions hooks são fornecidas pelo próprio WordPress. 

 

 

  • Adicionar funções action hook com add_action()

Para adicionar a função add_action() ao action hook será necessário chamar com dois parâmetros: nome da ação e função. Assim, a função terá um nome e saberá o que fazer. 

 

  • Remover funções action hook com remove_action() 

Também é possível remover funções do action hook. Se o plugin exerce uma função que não seja a ideal para o site, será necessário escrever uma nova função. São dois parâmetros também: nome do action hook em que a função está conectada e nome da função que vai remover. 

 

Filters e Filter Hook

O filter hook possui uma função muito parecida do que o action hook. Só que ao invés de ser um gancho para a execução de uma ação, ele altera o valor de uma ação.

 

Passo a passo para criar o plugin WordPress

Com o planejamento e as ferramentas em mãos, confira o passo a passo para criar um plugin para seu site ou blog no WordPress.

 

1. Armazenamento

A primeira etapa para criar um plugin é criar uma pasta para armazenar todos todos os arquivos pertencentes a ele. Essa pasta será criada no cliente FTP junto com as outras pastas de plugins. É nessa parte que entra a importância do nome, para não ficar nada muito parecido e conflitante. 

Se o plugin for mais complexo, é recomendado criar subpastas. Isso o ajudará na organização no momento da criação e caso precise mexer nele mais para a frente.

 

2. Criação do primeiro arquivo

Os arquivos são parte fundamental para a criação do plugin. Então, muita atenção nesta etapa. Na pasta criada anteriormente, crie um arquivo php. Para facilitar o trabalho, crie esse arquivo com um nome parecido do seu plugin. Assim, terá um padrão e as chances de se confundir ou conflitar com outro plugin são menores. 

Adicione uma tag PHP na primeira linha deste arquivo. As linhas seguintes serão uma sequência de comentários, sendo um comentário por linha, com alguns dados importantes do plugin como nome, versão, autor, site e licença do WordPress. 

Então, a primeira linha será a tag PHP. A segunda será um /*, que indica o início do comentário. Da terceira linha em diante serão as informações iniciais e primordiais do plugin que serão exibidas no painel de plugins do WordPress. Depois de adicionar todas as informações, basta inserir “*/ para fechar a sessão de comentários.

Feito isso, salve o arquivo e faça um upload para a pasta criada anteriormente. Para verificar se o plugin foi criado, vá até o painel do WordPress, no menu da esquerda, clique no link Plugin. Ele deverá estar lá com as opções Ativar, Editar e Excluir.

 

3. Definição de funcionalidades

Com o plugin criado, é hora de adicionar as funcionalidades dele. Lembre-se que isso foi definido durante o planejamento. 

No arquivo PHP que foi criado anteriormente, comece a escrever o código para a criação das funções. Basta pular algumas linhas daquele primeiro arquivo para começar a criar a função. 

Na primeira linha, escreva a palavra function e o nome dessa função, que é basicamente o título da funcionalidade. Na próxima linha do código, escreva o que a função irá executar dentro do site. Um exemplo de função é aparecer um parágrafo ao fim de todo post. 

É necessário ser bem claro em relação a função do plugin, como e onde ele será executado no site. Depois de adicionar todas as informações, basta inserir “*/ para fechar a sessão de comentários. 

 

4. Criação do objeto

Criado a função do plugin, é necessário informar o WordPress sobre o plugin e essa função. A plataforma precisa entender que um novo item está sendo adicionado. Será nessa fase que os hooks serão usados. Isso será feito no mesmo arquivo php dos tópicos anteriores. 

Na primeira linha, escreva add_filter(). Dentro das aspas, será adicionado o nome do filtro. Isso poderá ser visto no API. Adicione uma vírgula após o nome do filtro e escreva o nome da função. Feche o parênteses. 

 

5. Criação da nova página de administrador do WordPress

Depois da criação do objeto, a parte de codificação do plugin estará pronta. Será necessário ir até o painel do WordPress para ativar o plugin. Ele estará na lista de plugins do seu site, basta clicar em ativar. 

Para plugins mais básicos, não há a necessidade a criar uma nova página de administrador do WordPress. Se for criar algo parecido com o exemplo que foi dado no passo a passo, como a implementação de um parágrafo ao final de cada post, esse último trabalho não precisará ser feito. 

Caso o seu plugin seja muito mais complexo e adicione diversas funcionalidades dentro do WordPress, será fazer diversas mudanças no painel. Isso deverá ser feito com uma equipe, pois não é tarefa simples.

 

6. Testes do plugin

Caso seja o seu primeiro plugin, recomendamos que utilize uma cópia do seu ambiente para o desenvolvimento. 

Caso funcione de acordo com o previsto, poderá fazer a ativação no painel de administrador do WordPress. Caso não dê certo, será necessário fazer mudanças no código e corrigir o que foi feito anteriormente.

 

O que preciso saber para criar um plugin?

Criar um plugin não é para qualquer pessoa. É necessário conhecimento sobre programação e entender como funciona a plataforma WordPress. Caso contrário, será muito complicado o processo de criação. 

Selecionamos algumas informações básicas para um programador começar a trabalhar na produção de um plugin.

 

O que é um plugin para WordPress?

O plugin é um código que de alguma forma irá melhorar ou aumentar as funcionalidades dentro do WordPress. Com o plugin é possível deixar a plataforma com as ferramentas que quiser. É possível adicionar funcionalidades e também remover. 

Há vários tipos de plugin dentro do WordPress. Selecionamos os mais comuns e que são considerados para qualquer site ou blog. 

 

  • Tipos de plugins

 

    • Formulário de contato
    • Segurança
    • SEO 
    • Imagem
    • Cache

 

Como os plugins interagem com o WordPress?

Como os plugins são códigos, é necessário criar funções para que o código padrão do WordPress compreenda o que o código do plugin está querendo executar. Graças a essas funções, a plataforma compreende o que está acontecendo. 

Por isso, é extremamente importante um programador que entenda bastante dos códigos do WordPress. Caso contrário, o site pode ficar prejudicado por conta de um simples erro de código.

 

Vantagens de criar um plugin

A grande vantagem de criar um plugin e não utilizar um que já está no mercado é a personalização. Ele executará exatamente o que você programar. Será totalmente voltado às suas necessidades. Para a performance de um site, isso é excelente.

 

Empresa especializada em criar plugins WordPress

A Studio Visual possui uma equipe especializada e muito experiente  na criação de plugins para WordPress. Se o seu site está precisando de algumas adaptações e de plugins para melhora de desempenho, entre em contato com nossa equipe de atendimento e resolveremos o problema.

 

Quanto custa a criação de um plugin WordPress?

O valor para criar um plugin pode variar bastante. Depende da complexidade e de todas as funções que irá exercer. Entre em contato com a nossa equipe e faça um orçamento agora mesmo.

 

– – – – – – – – – – – 

Diz aí o que achou deste artigo… Se possível, compartilhe com seus amigos ou liste novas sugestões para gente. Amamos a tecnologia também! 

Siga-nos nas redes sociais. 😉

Leave a Reply